Recursos para Organizadores

ferramentas e materiais para construir habilidades e poder a longo prazo

Construção da base de apoio


Construir um movimento não envolve apenas a realização de uma ação. Construir um movimento tem a ver com cultivar relacionamentos e fazer crescer o sentimento de poder do povo. Para isso, oferecemos maneiras de fazer com que as pessoas se envolvam mais profundamente. O conceito da escada de engajamento pode nos garantir que convidaremos as pessoas a terem um comprometimento mais profundo.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-20 pessoas

Duração: 20 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Um jovem participante de uma organização estava pedindo conselhos sobre como melhorar sua participação na organização. Uma participante mais velha respondeu, “você é egoísta – você pega todo o trabalho e faz você mesmo. Mas outras pessoas querem participar e ajudar. Elas precisam que você seja mais generoso e lhes dê trabalhos significativos, de forma que possam se sentir parte da organização”. Essas são palavras sábias – e verdadeiras para tantos(as) de nós. Então, como podemos fazer com que outras pessoas se envolvam, dando trabalho a elas? Uma ferramenta pode nos ajudar nisso: o menu de tarefas.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-30 pessoas

Duração: 10-20 minutos


Construção de equipes


Construir um movimento não envolve apenas a realização de uma ação. Construir um movimento tem a ver com cultivar relacionamentos e fazer crescer o sentimento de poder do povo. Para isso, oferecemos maneiras de fazer com que as pessoas se envolvam mais profundamente. O conceito da escada de engajamento pode nos garantir que convidaremos as pessoas a terem um comprometimento mais profundo.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-20 pessoas

Duração: 20 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Sarah, funcionária da 350 no Egito, tem usado um método chamado investigação apreciativa. Essa abordagem acredita que os grupos progridem mais quando se concentram nas habilidades que empregam bem. Quando um grupo diz que não é bom em comunicação, por exemplo, nessa abordagem a pergunta feita ao grupo é: “Tudo bem, mas quando a comunicação funciona bem, como isso acontece?”. A ideia é que olhar para o que falta não ajuda a saber o que vocês deveriam fazer mais. Em vez disso, concentrem-se nos recursos que vocês têm e em como expandi-los e cultivá-los.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-25 pessoas

Duração: 45 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


O objetivo desta atividade é bem direto: fazer com que as pessoas criem uma linha do tempo do que elas têm realizado nos últimos, digamos, seis meses. Nós sugerimos a reflexão em pequenos grupos, para que se tenha uma ampla gama de contribuições e mais chances de participação. Além disso, grupos pequenos são outra forma de fazer com que as pessoas trabalhem umas com as outras, especialmente quando se encoraja elas a formarem grupos com pessoas que não o fazem tão bem ou com quem não trabalham frequentemente.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-40 pessoas

Duração: 35 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Estratégia


Building a movement can sometimes feel like pushing a boulder up a hill. We’re pushing against major forces who take great effort to budge. Other times it can feel like racing downhill — we start something and it quickly takes-off. Sometimes we are running to keep up with what is happening, spending energy to help events roll on course and in the right direction. Whatever our work feels like, it needs the same thing: momentum.


Os grupos de ativistas podem chegar a um ponto em que eles param de crescer. Esses grupos muitas vezes acreditam, erroneamente, que já alcançaram todas as pessoas que se preocupam com a sua luta. Eles pensam, por exemplo, que ninguém mais se preocupa com a expansão das usinas movidas a carvão ou está disposto a se posicionar contra o aumento dos níveis dos mares. O problema muitas vezes não é que não haja mais pessoas interessadas em nossa cidade ou localidade, e sim como estamos nos organizando e a maneira como pensamos sobre o crescimento de nosso grupo.


Conduzir uma boa ação envolve muitos aspectos. Ações podem ser divertidas e criativas, bem planejadas ou mal executadas. Elas podem envolver várias pessoas ou poucas. Muitos grupos gastam o grosso de seu tempo nesses elementos das ações, e eles são importantes. Mas talvez a área mais decisiva no planejamento de uma ação seja a própria ação, o que ela é, o que ela significa – a lógica da ação.


Sarah, funcionária da 350 no Egito, tem usado um método chamado investigação apreciativa. Essa abordagem acredita que os grupos progridem mais quando se concentram nas habilidades que empregam bem. Quando um grupo diz que não é bom em comunicação, por exemplo, nessa abordagem a pergunta feita ao grupo é: “Tudo bem, mas quando a comunicação funciona bem, como isso acontece?”. A ideia é que olhar para o que falta não ajuda a saber o que vocês deveriam fazer mais. Em vez disso, concentrem-se nos recursos que vocês têm e em como expandi-los e cultivá-los.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-25 pessoas

Duração: 45 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Não vencemos com uma campanha de uma vez só. As vitórias acontecem através de uma série de ações. Sim, muitas vezes planejamos somente uma ação antecipadamente. Isso pode ser um problema, pois quando essa ação termina, as pessoas querem saber: “E agora, o que vai acontecer?”. Logo depois da ação, elas estão cheias de energia e prontas para dar o próximo passo. Se ele ainda não estiver planejado, nós perdemos essa energia. Essa ferramenta é para ajudar a planejar com antecedência, assim não perdemos o embalo. É ótimo usar essa ferramenta depois que as pessoas passaram algum tempo pensando em táticas possíveis, ou perto do final de um workshop de campanha para finalizar um planejamento.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 10-50+ pessoas

Duração: 20-45 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


O mapeamento do poder pode ajudá-los a identificar alvos e a dar foco para sua estratégia. A ideia é mapear seus alvos em potencial, bem como instituições e indivíduos que os influenciam, para que vocês possam começar a compreender alguns pontos que podem causar impacto sobre eles. Um mapa do poder pode ser uma ferramenta visual útil para ajudar seu time a compreender o poder e a ver possibilidades para suas campanhas.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-30 pessoas

Duração: 20-30 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


O objetivo desta atividade é bem direto: fazer com que as pessoas criem uma linha do tempo do que elas têm realizado nos últimos, digamos, seis meses. Nós sugerimos a reflexão em pequenos grupos, para que se tenha uma ampla gama de contribuições e mais chances de participação. Além disso, grupos pequenos são outra forma de fazer com que as pessoas trabalhem umas com as outras, especialmente quando se encoraja elas a formarem grupos com pessoas que não o fazem tão bem ou com quem não trabalham frequentemente.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-40 pessoas

Duração: 35 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Uma ferramenta estratégica para examinar a gama de grupos e forças sociais espalhados através de um espectro que vai dos oponentes mais dedicados aos apoiadores mais ativos. Essa ferramenta pode revelar como as táticas precisam ser planejadas levando em conta se atraem ou não aliados-chave, encorajar esforços de mobilização mais otimistas ao perceber que não é necessário conquistar todo mundo para o nosso ponto de vista e verificar onde um grupo precisa fazer mais pesquisas relacionadas aos seus aliados.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-50+ pessoas

Duração: 15-30 minutos

Estilos de aprendizado: Leitura/Escrita, Visual


Por si mesmos, os governantes não podem coletar impostos, reforçar leis e regulações repressivas, manter os trens andando pontualmente, preparar orçamentos anuais, direcionar o tráfego, gerenciar portos, imprimir dinheiro, reparar estradas, manter os supermercados abastecidos com comida, fazer aço, construir foguetes, treinar a polícia e o exército, editar selos para os correios ou mesmo ordenhar uma vaca. O povo fornece esses serviços ao governante através de uma variedade de organizações e instituições. Se as pessoas parassem de fornecer essas capacidades, o governante não poderia governar. - Gene Sharp • The Politics of Nonviolent Action

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-50+ pessoas

Duração: 15-30 minutos


Ferramentas para participação


Organização


Building a movement can sometimes feel like pushing a boulder up a hill. We’re pushing against major forces who take great effort to budge. Other times it can feel like racing downhill — we start something and it quickly takes-off. Sometimes we are running to keep up with what is happening, spending energy to help events roll on course and in the right direction. Whatever our work feels like, it needs the same thing: momentum.


Os grupos de ativistas podem chegar a um ponto em que eles param de crescer. Esses grupos muitas vezes acreditam, erroneamente, que já alcançaram todas as pessoas que se preocupam com a sua luta. Eles pensam, por exemplo, que ninguém mais se preocupa com a expansão das usinas movidas a carvão ou está disposto a se posicionar contra o aumento dos níveis dos mares. O problema muitas vezes não é que não haja mais pessoas interessadas em nossa cidade ou localidade, e sim como estamos nos organizando e a maneira como pensamos sobre o crescimento de nosso grupo.


Esta é uma chance de praticar a criação de novas ações ou táticas para o seu grupo. Esta dinâmica favorece a criatividade e pode ser uma chance para aplicar lições estratégicas ensinadas em atividades anteriores. É rápida e a obtenção de algumas novas táticas é garantida.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 10-30 pessoas

Duração: 15 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Conduzir uma boa ação envolve muitos aspectos. Ações podem ser divertidas e criativas, bem planejadas ou mal executadas. Elas podem envolver várias pessoas ou poucas. Muitos grupos gastam o grosso de seu tempo nesses elementos das ações, e eles são importantes. Mas talvez a área mais decisiva no planejamento de uma ação seja a própria ação, o que ela é, o que ela significa – a lógica da ação.


Construir um movimento não envolve apenas a realização de uma ação. Construir um movimento tem a ver com cultivar relacionamentos e fazer crescer o sentimento de poder do povo. Para isso, oferecemos maneiras de fazer com que as pessoas se envolvam mais profundamente. O conceito da escada de engajamento pode nos garantir que convidaremos as pessoas a terem um comprometimento mais profundo.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-20 pessoas

Duração: 20 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Sarah, funcionária da 350 no Egito, tem usado um método chamado investigação apreciativa. Essa abordagem acredita que os grupos progridem mais quando se concentram nas habilidades que empregam bem. Quando um grupo diz que não é bom em comunicação, por exemplo, nessa abordagem a pergunta feita ao grupo é: “Tudo bem, mas quando a comunicação funciona bem, como isso acontece?”. A ideia é que olhar para o que falta não ajuda a saber o que vocês deveriam fazer mais. Em vez disso, concentrem-se nos recursos que vocês têm e em como expandi-los e cultivá-los.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-25 pessoas

Duração: 45 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Não vencemos com uma campanha de uma vez só. As vitórias acontecem através de uma série de ações. Sim, muitas vezes planejamos somente uma ação antecipadamente. Isso pode ser um problema, pois quando essa ação termina, as pessoas querem saber: “E agora, o que vai acontecer?”. Logo depois da ação, elas estão cheias de energia e prontas para dar o próximo passo. Se ele ainda não estiver planejado, nós perdemos essa energia. Essa ferramenta é para ajudar a planejar com antecedência, assim não perdemos o embalo. É ótimo usar essa ferramenta depois que as pessoas passaram algum tempo pensando em táticas possíveis, ou perto do final de um workshop de campanha para finalizar um planejamento.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 10-50+ pessoas

Duração: 20-45 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


O mapeamento do poder pode ajudá-los a identificar alvos e a dar foco para sua estratégia. A ideia é mapear seus alvos em potencial, bem como instituições e indivíduos que os influenciam, para que vocês possam começar a compreender alguns pontos que podem causar impacto sobre eles. Um mapa do poder pode ser uma ferramenta visual útil para ajudar seu time a compreender o poder e a ver possibilidades para suas campanhas.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-30 pessoas

Duração: 20-30 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


O objetivo desta atividade é bem direto: fazer com que as pessoas criem uma linha do tempo do que elas têm realizado nos últimos, digamos, seis meses. Nós sugerimos a reflexão em pequenos grupos, para que se tenha uma ampla gama de contribuições e mais chances de participação. Além disso, grupos pequenos são outra forma de fazer com que as pessoas trabalhem umas com as outras, especialmente quando se encoraja elas a formarem grupos com pessoas que não o fazem tão bem ou com quem não trabalham frequentemente.

Tópicos: , ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-40 pessoas

Duração: 35 minutos

Estilos de aprendizado: Auditivo, Leitura/Escrita, Visual


Uma ferramenta estratégica para examinar a gama de grupos e forças sociais espalhados através de um espectro que vai dos oponentes mais dedicados aos apoiadores mais ativos. Essa ferramenta pode revelar como as táticas precisam ser planejadas levando em conta se atraem ou não aliados-chave, encorajar esforços de mobilização mais otimistas ao perceber que não é necessário conquistar todo mundo para o nosso ponto de vista e verificar onde um grupo precisa fazer mais pesquisas relacionadas aos seus aliados.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-50+ pessoas

Duração: 15-30 minutos

Estilos de aprendizado: Leitura/Escrita, Visual


Por si mesmos, os governantes não podem coletar impostos, reforçar leis e regulações repressivas, manter os trens andando pontualmente, preparar orçamentos anuais, direcionar o tráfego, gerenciar portos, imprimir dinheiro, reparar estradas, manter os supermercados abastecidos com comida, fazer aço, construir foguetes, treinar a polícia e o exército, editar selos para os correios ou mesmo ordenhar uma vaca. O povo fornece esses serviços ao governante através de uma variedade de organizações e instituições. Se as pessoas parassem de fornecer essas capacidades, o governante não poderia governar. - Gene Sharp • The Politics of Nonviolent Action

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-50+ pessoas

Duração: 15-30 minutos


Um jovem participante de uma organização estava pedindo conselhos sobre como melhorar sua participação na organização. Uma participante mais velha respondeu, “você é egoísta – você pega todo o trabalho e faz você mesmo. Mas outras pessoas querem participar e ajudar. Elas precisam que você seja mais generoso e lhes dê trabalhos significativos, de forma que possam se sentir parte da organização”. Essas são palavras sábias – e verdadeiras para tantos(as) de nós. Então, como podemos fazer com que outras pessoas se envolvam, dando trabalho a elas? Uma ferramenta pode nos ajudar nisso: o menu de tarefas.

Tópicos: ,

Para: , ,

Tamanho do grupo: 5-30 pessoas

Duração: 10-20 minutos